Uma saga de UX design para popularização da comunicação publicitária — cap. 1

Maria Clara Monteiro
2 min readMay 18, 2021

Quem nunca, durante a faculdade de Comunicação, ouviu a seguinte pergunta “Para quê estudar isso?” Perdi as contas de quantas vezes fui questionada por estudar/pesquisar sobre Publicidade. Hoje vejo que esse tipo de comentário surge por um desconhecimento relacionado a essa área de conhecimento relativamente nova.

Aí vieram os dispositivos móveis, redes sociais, influenciadores digitais, fake news e boom… Tornou-se necessário dominar uma série de conhecimentos da Comunicação para conseguir ingressar e utilizar as novas mídias. Aquele texto antes tão bem escrito para o jornal não serviria mais para o Instagram. Aquela pesquisa que demorou anos para ser concretizada precisa ser traduzida para uma linguagem acessível em vídeo. O público-alvo daquela marca está procurando informações sobre ela no YouTube. E tá tudo bem! Essa é a graça da Comunicação: tudo é dinâmico. Mas, e quem não entende nada dessa área e precisa falar com o seu público?

Bom, essa é uma questão complexa ainda mais em tempo de isolamento físico, no qual, ficamos mais em casa e nossa principal interação com o mundo se dá por meio de dispositivos digitais. Nem todo mundo sabe o que precisa fazer para se comunicar no digital e, às vezes, até no presencial. Ao trabalhar com profissionais da Saúde, notei uma dificuldade em saber o que precisavam fazer para alcançar o seu público-alvo, seja para divulgar seu consultório ou para falar da Covid-19. Por exemplo, eles já relataram questionamentos sobre delimitação de público-alvo das suas ações comunicacionais, como escolher um meio de comunicação (site, mídias sociais, aplicativos de mensagens, e-mail marketing) para divulgar as informações, além de não saber quais os requisitos para uma identidade visual acessível em todos os conteúdos.

O que acontece quando se tem essas dificuldades relatadas? Basicamente, a comunicação fica nebulosa, ou seja, sem clareza de informações, o que gera dúvidas enviadas por inbox nas redes sociais e e-mails. A falta de identidade visual causa confusão e dificuldade em ser reconhecido pelo público.

Tomei para mim essas dores e tentei resolvê-las com o UX design de forma que a linguagem publicitária tão banal para mim se tornasse mais clara para todos.

E este foi o briefing (mais informal) para criar um produto digital gamificado sobre comunicação publicitária para todos.

To be continued…

--

--